“Essa mensageira do progresso”: a ferrovia Natal a Nova Cruz e os primórdios da rede urbana no Rio Grande do Norte (1873-1913)

  • Gabriel Leopoldino Paulo de Medeiros Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Brasil
Palabras clave: modernização, ferrovia, agenciamento territorial e rede urbana

Resumen

A Estrada de Ferro de Natal a Nova Cruz constituiu a primeira linha férrea do Rio Grande do Norte, interconectando a capital potiguar com as cidades e regiões produtivas ao Sul da província em fins do século XIX. Construída entre 1879 e 1883, essa via desempenhou papel primordial no desenvolvimento urbano de Natal, a partir do incremento de sua economia – como ponto de escoamento portuário de produtos, principalmente do açúcar – e também em uma perspectiva regional ao interconectá-la com outras capitais nordestinas, como Cidade da Paraíba e Recife, ao ser encampada pela companhia inglesa Great Western Railway Company em 1901.

Este trabalho tem como objetivo analisar a conjuntura de implantação dessa ferrovia no território norte-riograndense e suas implicações na economia espacial da região e cidades abrangidas, apontando elementos ao estudo da formação de uma rede urbana encefálica capitaneada por Natal.

Metodologicamente, parte-se de dois principais eixos de análise: a construção das infraestruturas – caminhos, pontes, estações – e o desenvolvimento econômico da estrada – movimento de mercadorias e passageiros, receitas e despesas. A análise relacional entre esses dois vieses permite a compreensão de como se dava a distribuição espacial das receitas das estações da referida linha aferindo, assim, relações comparativas nesse esquema de concentração. O recorte temporal parte do ano de assinatura do contrato da ferrovia (1873) ao ano seguinte (1913) àquele em que sua estação terminal é transferida para a cidade de Itamataí, na Paraíba, alterando assim a lógica de fluxos preestabelecida. As principais fontes primárias de pesquisa são os Relatórios de Governo do Rio Grande do Norte e os Relatórios do Ministério de Viação e Obras Públicas, órgão responsável pela fiscalização das vias férreas brasileiras nas primeiras décadas do século XX.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Gabriel Leopoldino Paulo de Medeiros, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Brasil

Arquiteto e Urbanista. Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Grupo de Pesquisa “História da Cidade, do Território e do Urbanismo” (HCUrb).

Citas

Almeida, M. (1909). Relatório apresentado ao Presidente da República dos Estados Unidos do Brasil pelo ministro de Estado da Industria, Viação e Obras Publicas Miguel Calmon du Pin e Almeida no anno de 1909 vigésimo primeiro da República (v. 01, p. 119). Rio de Janeiro, Imprensa Nacional.

Andrade, M. (1981). A produção do espaço Norte-Rio-Grandense. Natal: EDFURN.

Barreto, F. (1883). Falla com que o excellentissimo senhor dr. Francisco de Gouveia Cunha Barreto, presidente da provincia, abrio em 9 de fevereiro de 1883 a segunda sessão ordinaria da Assembléa Legislativa Provincial do Rio Grande do Norte. Recife: Typ. de Manoel Figueiroa de Faria e Filhos.

Barros, F. (1888). Relatório lido pelo Vice-presidente da província Francisco A da Costa Barros. Natal: Typ. da Gazeta do Natal.

Carvalho Filho, J. (1976). O Rio Grande do Norte em Visão Prospectiva. Natal: Fundação José Augusto.

Carvalho, J. (1878). Relatório com que o exm. sr. dr. José Nicolau Tolentino de Carvalho, presidente da província, passou a administração della, ao 1º Vice-Presidente, exm. sr. dr. Manoel Januário de Bezerra Montenegro em 6 de março de 1878. Natal: Typ. do Correio de Natal.

Cascudo, L. (1984). Historia do Rio Grande do Norte. [1955] (2.ed). Rio de Janeiro: ACHIAMÉ, Natal: Fundação José Augusto.

Chaves, J. (1915). Mensagem apresentada ao Congresso Legislativo na terceira sessão da oitava legislatura em 1 de novembro de 1915 pelo governador desembargador Joaquim Ferreira Chaves. Natal: Typ d’A República.

Clementino, M. (1995). Economia e urbanização: o Rio Grande do Norte nos anos 70. Natal: UFRN/CCHLA.

Dantas, G. e Ferreira, A. (2006). Os “indesejáveis” na cidade: as representações do retirante da seca (Natal, 1890-1930). Scripta Nova. Recuperado de .

Furtado, A. (1882). Relatório com que o exm. sñr. dr. Alarico José Furtado passou no dia 20 de abril de 1881 a administração da província do Rio Grande do Norte ao ao 1º Vice-Presidente, exm. sr. dr. Mathias Antônio de Fonseca Morato (p. 07). Natal. Typ do Correio do Natal.

Gonsalves, J. (1911). Relatório apresentado ao Presidente da República dos Estados Unidos do Brasil pelo ministro de Estado da Industria, Viação e Obras Publicas dr. José Barboza Gonsalves. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional.

Gonsalves, J. (1912). Relatório apresentado ao Presidente da República dos Estados Unidos do Brasil pelo ministro de Estado da Industria, Viação e Obras Publicas dr. José Barboza Gonsalves (p. 53). Rio de Janeiro, Imprensa Nacional.

Gonsalves, J. (1913). Relatório apresentado ao Presidente da República dos Estados Unidos do Brasil pelo ministro de Estado da Industria, Viação e Obras Publicas dr. José Barboza Gonsalves. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional.

Gonsalves, J. (1914). Relatório apresentado ao Presidente da República dos Estados Unidos do Brasil pelo ministro de Estado da Industria, Viação e Obras Publicas dr. José Barboza Gonsalves. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional.

Graf, J. U. (1980). Estrada de Ferro de Mossoró. (4.ed). Mossoró: ESAM, (120), Coleção Mossoroense.

Lyra, A. (1904). Mensagem lida pelo Governador Alberto Maranhão ao passar o Governo do estado ao dr. Augusto Tavares de Lyra no dia 25 de março de 1904. Natal: Typ d’A República.

Machado, R. (1880). Falla com que o exm. sr. doutor Rodrigo Lobato Marcondes Machado, presidente da provincia, abrio a 2.a sessão da Assembléa Legislativa Provincial do Rio Grande do Norte em 27 de outubro de 1879. Natal: Typ. do Correio do Natal.

Mello Filho, J. (1874). Falla com que o exm. sr. dr. João Capistrano Bandeira de Mello Filho abrio a 1a sessão da vigesima legislatura da Assembléa Legislativa Provincial do Rio Grande do Norte em 13 de julho de 1874. Rio de Janeiro, Typ. Americana.

Miranda, A. (1877). Falla com que o exm. snr. dr. Antonio dos Passos Miranda abrio a primeira sessão da vigesima primeira legislatura da Assembléa Provincial do Rio Grande do Norte em 17 de outubro de 1876. Rio de Janeiro: Typ. Americana.

Rosa e Silva, J. (1889). Falla lida á Assembléa Legislativa Provincial do Rio Grande do Norte pelo exm. sr. dr. José Marcelino da Rosa e Silva, presidente da provincia. Natal: Typ. da Gazeta do Natal.

Sá, F. (1910). Relatório apresentado ao Presidente da República dos Estados Unidos do Brasil pelo ministro de Estado da Industria, Viação e Obras Publicas dr. Francisco Sá. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional.

Takeya, D. M. (1985). Um Outro Nordeste: o algodão na economia do Rio Grande do Norte (1880-1915). Fortaleza: BNB, ETE-NE, (4), Documentos do Nordeste.
Publicado
2017-06-30
Cómo citar
de Medeiros, G. (2017). “Essa mensageira do progresso”: a ferrovia Natal a Nova Cruz e os primórdios da rede urbana no Rio Grande do Norte (1873-1913). Registros. Revista De Investigación Histórica, 13(1), 77-96. Recuperado a partir de https://revistasfaud.mdp.edu.ar/registros/article/view/112